Sedentarismo

O sedentarismo atinge quase metade da população brasileira – 45,9%* – e está por trás de 13,2%** das mortes no país.

*Ministério do Esporte

** Pesquisa publicada pela revista médica Lancet

O que é?

O sedentarismo é marcado pela falta de atividades físicas, que faz com que a pessoa tenha um gasto calórico reduzido. Considera-se sedentária a pessoa que gasta menos de 2.200 calorias por semana.

Consequências do sedentarismo

É fator de risco de diversas doenças. Algumas das consequências da falta de atividades físicas são:

  • Obesidade
  • Aumento do colesterol
  • Atrofia muscular
  • Aumento da pressão arterial
  • Problemas articulares
  • Problemas cardiovasculares (Infarto ou AVC)
  • Diabetes tipo 2
  • Distúrbios do sono

Efeitos na infância

  • Risco de desenvolver pressão alta
  • Diminuição dos hormônios de crescimento
  • Problemas respiratórios

Benefícios da atividade física

A atividade física não está ligada apenas à prática de um esporte. Atividades cotidianas como limpar a casa, passear com o cachorro ou caminhar para o trabalho também são formas de sair do sedentarismo. Os benefícios destes e outros exercícios são inúmeros:

 

  • Melhora a circulação
  • Menor risco de doenças do coração
  • Reduz e controla o diabetes
  • Ajuda a controlar o peso
  • Reduz o risco de pressão alta
  • Mantém ossos, articulações e músculos saudáveis
  • Promove bem-estar físico e mental

 

Tempo mínimo de atividade física

Os parâmetros atuais das organizações de saúde e governamentais recomendam 150 minutos de exercícios moderados por semana para manter a saúde e o condicionamento físico.

Dica

A prática de atividade física pode começar de forma moderada, com uma caminhada de meia hora por dia, trocando o elevador e as escadas rolantes por escadas, por exemplo. Pessoas com menos de 30 anos sem patologias cardíacas, ortopédicas e respiratórias ou sem fatores de risco (obesidade, tabagismo, hipertensão, diabetes, histórico familiar para doenças cardiovasculares) pode começar a praticar atividade física leve sem acompanhamento profissional. Acima dos 30 anos ou com algum desses fatores deve-se passar por uma avaliação médica.