Perguntas Frequentes

Insuficiência cardíaca é uma doença de idosos?

Não. A doença atinge principalmente este público, mas não é regra. Pessoas de todas as idades podem sofrer de insuficiência cardíaca. Tudo depende do histórico clínico e da incidência dos fatores de risco.

O que a insuficiência cardíaca faz com o paciente?

A doença prejudica o bombeamento do sangue para os outros órgãos, comprometendo assim o melhor desempenho de todo o organismo.

Tenho insuficiência cardíaca, posso praticar atividade física?

A recomendação é que o paciente não deixe as atividades físicas de lado, mas que escolha exercícios leves e moderados, como a caminhada.  Cada paciente tem um histórico clínico diferente. Neste caso é essencial que o médico faça as recomendações necessárias sobre a prática das atividades.

A insuficiência cardíaca pode levar o paciente à morte?

Sim. Tudo depende da gravidade da doença e forma como ela é tratada. Ao ser diagnosticado com insuficiência cardíaca, é preciso cumprir a todas as orientações médicas.

Insuficiência cardíaca é uma doença grave?

Sim, e merece toda a atenção e cuidados do paciente para evitar outros problemas cardiovasculares, como a arritmia cardíaca.

Como o tratamento da insuficiência cardíaca impacta a qualidade de vida do paciente?

O paciente que sofre de insuficiência cardíaca precisa readequar a sua rotina devido o tratamento, mas nada que seja tão impactante. Pacientes de insuficiência cardíaca podem manter uma vida normal, como trabalhar, estudar e praticar atividades físicas.

Como o sono pode influenciar para pacientes de insuficiência cardíaca?

Distúrbios do sono como roncos, chutes involuntários e noites mal dormidas, devem ser levados ao médico, pois são sintomas associados à insuficiência cardíaca.

Posso fazer o tratamento da insuficiência cardíaca apenas com medicamentos?

O tratamento da insuficiência cardíaca é composto por diversas etapas. Além da medicação indicada de acordo com cada paciente, mudanças nos hábitos do dia a dia são fundamentais para o sucesso de tratamento e qualidade de vida do paciente.