Tratamento

O tratamento vai depender da gravidade do infarto. Após o ocorrido, os médicos vão agir para diminuir a lesão e evitar que o doente apresente complicações. Em geral, o atendimento é feito no pronto-socorro e as primeiras ações da equipe médica são:

  • Conectar um monitor cardíaco ao paciente, para verificar a frequência dos batimentos cardíacos
  • Oferecer oxigênio ao paciente, para que o coração não faça muito esforço após o infarto.
  • Para diminuir as dores no peito, a pessoa receberá medicamentos que ajudam na redução deste sintoma.
  • Dependendo da gravidade do infarto, o paciente passa pela angioplastia ou cirurgia de revascularização do miocárdio, que tem como objetivo direcionar as artérias a restaurar o fluxo do coração.
  • Depois deste atendimento, deverá fazer uso de medicamentos que evitam um novo infarto. A medicação é indicada de acordo com cada caso e receitada pelo médico.

Doenças Associadas

Hipertensão, colesterol elevado e diabetes são grandes fatores de risco para o infarto. Por isso, não devem ser olhados isoladamente, mas como partes de uma doença muito maior e irreversível. Além disso, depois de um infarto agudo do miocárdio, o paciente pode desenvolver a arritmia cardíaca ou parada cardiorrespiratória. Saiba mais sobre elas:

 Arritmia cardíaca: é uma alteração no batimento do coração. Se ele bater muito rápido, é chamado de taquicardia. Se for muito lento, é bradicardia. Geralmente, as arritmias ocorrem após as primeiras 24 horas do infarto. Com isso, é ideal que depois do ataque cardíaco o paciente fique 72 horas sob os cuidados médicos.

Parada cardiorrespiratória: o coração deixa de funcionar e é necessário que façam uma massagem cardíaca para que volte a bater.

A prevenção do infarto está na atenção com hábitos saudáveis, além de fazer acompanhamento médico e exames preventivos de rotina.

Dentre as dicas para o dia a dia, a alimentação saudável e atividade física devem estar presentes sempre.

Nutrição

Uma dieta balanceada é indispensável para os cuidados com o coração. Alguns alimentos apresentam vitaminas e proteínas que fazem bem ao órgão e melhoram a qualidade de vida, como soja, lentilha, tomate, feijão, peixe, banana e castanha

O ideal é procurar um profissional para indicar uma dieta saudável, incluindo estes alimentos nas refeições do dia a dia.

Atividades físicas

Manter o corpo em movimento é essencial para a saúde do coração. O indicado é que seja realizado pelo menos 30 minutos de atividade física diária.

Você pode escolher entre caminhar, correr, andar de bicicleta, dançar, ou manter uma rotina de academia. O importante é não deixar de fazer atividades.

A recomendação é que você receba orientações de um profissional sobre qual exercício é mais indicado para sua resistência.