Diagnóstico

Ao procurar um médico, o paciente com suspeita de incontinência urinária relatará sobre os seus sintomas e histórico médico, além de dizer como está o funcionamento da bexiga e a perda de urina.

Com base nessas informações, o especialista pode solicitar um exame de urina para detectar se alguma anormalidade, como infecções ou presença de sangue. Também pode indicar que o paciente anote por vários dias a quantidade de líquido ingerida e a de urina produzida, quantas vezes urinou e se conseguiu controlar essa vontade. Além disso, pode ser realizada a medição residual pós-miccional, na qual se verifica a quantidade de urina produzida e a restante na bexiga.

Para complementar a análise, o médico pode solicitar os seguintes exames:

  • Exame urodinâmico completo: avalia as várias fases do ato de produzir, transportar, reter e excretar urina.
  • Cistoscopia: exame endoscópio das vias urinárias baixas.
  • Cistografia: procedimento diagnóstico que utiliza imagens de raio-x para examinar a dinâmica urinária da bexiga.
  • Ultrassom abdominal e pélvico.

O paciente também pode ter um papel ativo no diagnóstico e tratamento da incontinência urinária. Veja como:

Durante a consulta              

  • Leve um acompanhante, que pode auxiliá-lo a entender e anotar os pontos principais da consulta.
  • Leve uma lista de todos sintomas, juntamente com uma previsão de há quanto tempo eles surgiram.
  • Tenha em mãos seu histórico médico, últimos exames realizados e medicamentos que toma regularmente.

Pergunte para seu médico

Durante a consulta médica, não saia com dúvidas. É direito do paciente ter consciência da sua condição e dos próximos passos de superação da doença. Caso seja necessário, leve suas perguntas por escrito, para não esquecer nenhum detalhe.

  • Quantas vezes é necessário urinar ao dia?
  • Posso fazer alguma coisa de imediato para melhorar os sintomas?
  • Que tipos de exames é preciso fazer?
  • A minha incontinência urinária temporária?
  • Quais são os tratamentos disponíveis e seus efeitos colaterais?
  • Existe uma alternativa genérica para o medicamento que você está prescrevendo?
  • Tomo outros medicamentos. Esse tratamento que você está indicando vai influenciar no efeito deles?