Tratamento

Mudar alguns hábitos é o primeiro passo para o tratamento dessa condição. É preciso evitar líquidos antes de dormir, alimentos ácidos que possam irritar a bexiga e aqueles que retardam o funcionamento do intestino.

Existe um recurso terapêutico que consiste em colocar um sensor próximo aos genitais, que possui um alarme sonoro, preso na roupa na altura do ombro. Ao primeiro sinal de perda de urina, o alarme dispara, dando a oportunidade de a criança ir ao banheiro fazer xixi.

Há ainda medicamentos que ajudam a reduzir a produção de urina; no entanto, devem ser prescritos por um médico, já que podem ter efeitos colaterais.

O mais importante é que os pais não repreendam ou castiguem os filhos por causa disso. O “xixi na cama” é involuntário e fora do controle da criança. Portanto, críticas só agravam a situação. Elas precisam ser estimuladas e reconhecidas quando o episódio não ocorre.