Diagnóstico

É feito através de exames clínicos com base no depoimento do paciente. Com relatos sobre a ocorrência e frequência dos eventos, o especialista pode pedir exames complementares, como de dosagem hormonal.

A ejaculação precoce pode ser identificada em três níveis: primária - acomete o paciente desde a primeira relação sexual; secundária - quando apresenta espaços de tempo sem ejaculação precoce; e ocasional ou situacional - tem uma frequência menor e com algumas pessoas.