Modelo de viseira de proteção desenvolvido pela USP está sendo produzido por indústrias

Modelo de viseira de proteção desenvolvido pela USP está sendo produzido por indústrias

Necessidade de produzir rapidamente máscaras face shield em grande escala mobilizou vários grupos que trabalham com manufatura aditiva, que utiliza impressão 3D. Foto: Divulgação
Matéria publicada em 09.04.2020


José Tadeu Arantes, da Agência FAPESP - Máscaras do tipo face shield tornaram-se um equipamento de máxima importância para agentes de saúde que atuam na linha de frente do combate à COVID-19. Esses dispositivos, semelhantes às viseiras de capacetes de motociclistas, constituem uma primeira barreira física que protege médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e outros profissionais do contato com as gotículas infectadas por coronavírus exaladas pelos pacientes. Por baixo delas, é necessário usar as máscaras convencionais.

Leia também:
Coronavírus: como manter a saúde emocional durante o isolamento?

Coronavírus: Como fica a vida sexual durante a pandemia?