Ação do LAL conscientiza população sobre câncer de pulmão em São Paulo

Ação do LAL conscientiza população sobre câncer de pulmão em São Paulo

No Dia Mundial de Tabaco, equipe do instituto instala pulmão inflável gigante na Estação AACD - Servidor da linha 5 - Lilás do metrô e orienta usuários do metrô


Redação LAL -

Redação LAL  - O Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL) realiza, em parceria com a ViaMobilidade, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 5-Lilás de metrô de São Paulo, mobilização na Estação AACD-Servidor - para conscientizar a população sobre os malefícios causados pelo cigarro nesta sexta-feira (31). 

A ação marca o Dia Mundial Sem Tabaco, data instituída em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com objetivo de alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo, e vai até as 15 horas. O Instituto instalou um pulmão inflável gigante no local e, além de ter a presença de uma equipe composta por cinco enfermeiros, distribuiu folderes informativos sobre câncer de pulmão.

"No Dia Mundial Sem Tabaco é importante alertar a população de que o tabaco é fator de risco para mais de 50 doenças. Precisamos entender que o tabaco é um grande vilão tanto para as doenças cardiovasculares quanto para o câncer. Por isso, estamos nas ruas hoje, conversando e orientando a população", afirma Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a incidência global do câncer de pulmão pode chegar a 2,09 milhões de novos casos por ano, sendo o tumor que mais mata no mundo, com 1,76 milhão de óbitos. No Brasil, são 31,270 novos casos por ano e 27,270 mortes registradas em 2016, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA).

"Infelizmente, a maioria da população não está familiarizada com o assunto e não se preocupa em realizar exames periódicos para detecção da doença, que age silenciosamente e pode ser fatal", afirma Marlene. Ela reforça que, normalmente, o câncer de pulmão é diagnosticado em estágios avançados, quando as possibilidades de cura são mais difíceis.

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, 76% dos entrevistados nunca falaram com o médico sobre câncer de pulmão e 61% da população não se consideram bem informados sobre a doença. A alta incidência também foi comprovada pela pesquisa: três em cada dez brasileiros disseram conhecer alguém que tem ou teve câncer de pulmão.

Além disso, a incidência vem aumentando a cada ano entre indivíduos não fumantes. "Hoje, 20% dos casos registrados são diagnosticados em indivíduos que nunca fumaram, sendo que, na década de 1990, esse índice variava entre 5% e 8%. O tabaco é ainda o maior fator de risco, mas há fatores que levam ao câncer de pulmão, como a poluição ambiental", ressalta Marlene.

Há dois anos, o LAL realiza a campanha Respire Agosto - mês de conscientização sobre câncer de pulmão, quando são elaboradas ações de impacto para convidar a população a cuidar do pulmão. Este ano, as ações para disseminação de informações começarão mais cedo, aproveitando o ensejo do Dia Mundial sem Tabaco.