Consumo de bebidas açucaradas aumenta risco de câncer

Consumo de bebidas açucaradas aumenta risco de câncer

Estudo francês aponta que limitar o consumo pode diminuir o risco de desenvolver a doença


Redação LAL - O consumo de bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos artificialmente adoçados, pode estar relacionado a um maior risco de desenvolvimento de câncer, em especial o de mama, próstata e intestino. É o que aponta um estudo feito por pesquisadores franceses e publicado na revista médica The BMJ.

A pesquisa contou com a participação de 101.257 adultos franceses saudáveis (21% homens e 79% mulheres), com idade média de 42 anos. Embora uma interpretação cautelosa seja necessária, os resultados do estudo somados a outras evidências indicam que a limitação do consumo de bebidas açucaradas, juntamente com a tributação e as restrições de comercialização, pode contribuir para uma redução nos casos de câncer.

O consumo de bebidas açucaradas tem crescido mundialmente durante as últimas décadas e está associado com a obesidade, que é um importante fator de risco para o câncer. Mas pesquisas sobre essas bebidas e o risco de câncer ainda são limitadas.

Os participantes completaram pelo menos dois questionários sobre sua dieta em 24 horas, para medir o consumo habitual de 3.300 alimentos e bebidas e foram acompanhados por um período máximo de 9 anos.

O consumo diário de bebidas açucaradas (adoçadas com açúcar e sucos de frutas naturais) e adoçadas artificialmente foi calculado e os primeiros casos de câncer reportados pelos participantes foram validados por registros médicos e vinculados a bancos de dados nacionais. Fatores de risco de câncer, como idade, sexo, nível educacional, histórico familiar, tabagismo e atividade física, foram levados em conta.

Os resultados apontam que o consumo diário de 100 ml de bebidas açucaradas aumenta em 18% o risco de câncer em geral e 22% para o de mama. Quando o grupo de bebidas açucaradas foi dividido entre sucos de frutas e outras bebidas com açúcar, o consumo de ambos foi associado a um maior risco para desenvolver o câncer em geral. A pesquisa não encontrou relação entre bebidas dietéticas e o câncer. Os autores alertam, porém, que outras pesquisas já mostraram uma relação entre alguns tipos de adoçantes e a doença.

Para os pesquisadores, as possíveis explicações para o aumento do risco podem ser o efeito do açúcar sobre a gordura visceral (armazenada em torno dos órgãos vitais, como fígado e pâncreas), níveis de açúcar no sangue e marcadores inflamatórios. Todos eles estão ligados ao aumento do risco de câncer. Além disso, outros componentes químicos presentes nas bebidas açucaradas, como aditivos nos refrigerantes, também possuem um papel importante para explicar um maior risco de desenvolver a doença.

"Os resultados dão suporte para as recomendações nutricionais existentes para limitar o consumo de bebidas açucaradas, incluindo sucos de frutas naturais, bem como ações políticas, como impostos e restrições de propaganda dessas bebidas, que podem contribuir para reduzir a incidência de câncer na população", afirmam os autores do estudo.
Lado a Lado pela vida

 

Como podemos ajudá-lo?

icone informações

Informações sobre todas as fases do tratamento em um só lugar

icone nada de boatos

Nada de boatos ou "Fake News". Conteúdo validado por especialistas

icone espaço para compartilhar

Espaço para compartilhar vivências e conhecer histórias como a sua

Galeria de vídeos

Biológicos e Biossimilares Biológicos e Biossimilares