Tratamento

Inicialmente é feito o controle da dor, já que muitos pacientes recebem o diagnóstico após apresentar os sintomas de fortes dores na região lombar.

Também são adotados manejos que incitam a eliminação espontânea do cálculo. Em alguns casos pode ser necessária a realização de procedimento cirúrgico, escolhido de acordo com a posição e tamanho do cálculo a ser retirado. Entre eles estão:

  • Litotripsia extracorpórea por ondas de choque, considerado um método não-invasivo. O paciente recebe ondas de choque sob a pele que dissolvem as pedras e facilitam a expulsão dos cristais.
  • Cirurgia percutânea, com pequenas perfurações na região lombar que quebram e retiram os fragmentos.
  • Ureterolitotripsia endoscópica, sem intervenção cirúrgica esse procedimento é feito através do canal da urina com a inserção de um aparelho endoscópico que visualiza internamente o local das pedras e faz a remoção.

Cirurgia convencional, com a retirada dos cálculos através de uma incisão na parede abdominal.