Fatores de Risco

Entre os fatores que podem levar uma pessoa a sofrer de arritmia cardíaca está o infarto. Pacientes que já passaram por essa experiência estão mais propensas a terem arritmias.

Além desse fator, confira outros motivos que podem causar a doença e evite-os:

  • Alcoolismo: ainda sem evidências científicas claras, sabe-se que o uso de bebidas alcoólicas em excesso está associado a episódios agudos de arritmia em algumas pessoas.
  • Diabetes: pessoas com diabetes têm mais chances de desenvolver o problema de saúde aumentando os riscos de sofrer um infarto ou derrames. Esse risco é maior para quem toma medicamento para tratar diabetes e com controle glicêmico ruim.
  • Drogas e medicamentos: drogas ilícitas como cocaína, maconha, ecstasy e crack, podem causar diversos tipos de arritmias, inclusive levar à morte. Alguns medicamentos descongestionantes, antitussígenos, suplementos nutricionais podem levar ao aceleramento do coração.
  • Estresse: em excesso, o estresse pode deixar a pessoa mais propensa a ter arritmias como a fibrilação atrial. O estresse crônico causado, geralmente, pela apneia do sono, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca, pode levar à arritmia e até mesmo morte súbita.
  • Hipertensão: quem tem pressão alta possui maiores riscos de desenvolver doenças cardíacas. Sendo assim, pessoas com a pressão acima de 12 por 8 precisam de tratamento adequado e acompanhamento médico.
  • Poluição do ar: um estudo da Suécia demonstrou que a exposição à poluição pode rapidamente (em apenas duas horas) induzir à arritmia ventricular.
  • Tabagismo: o uso do tabaco pode levar ao aceleramento do coração (taquicardia sinusal), sentido geralmente por meio de palpitações. Além disso, o cigarro pode causar a doença coronariana, que pode levar a arritmias.