União para melhorar o cenário do câncer de pulmão

União para melhorar o cenário do câncer de pulmão

Desenvolver políticas públicas, parcerias, integração, investir em estudos e pesquisas para o câncer de pulmão, o que mais mata no mundo. Esses são alguns dos muitos pontos abordados no II Workshop Instituto Lado a Lado pela Vida Câncer de Pulmão, realizado no dia 11 de maio no L'Hotel Porto Bay, em São Paulo, com a proposta de lançar um novo olhar sobre a doença. O evento abordou o câncer de pulmão além do tabaco, suas causas, diagnóstico e tratamento.

Um dos pontos essenciais para combater a doença é a união de vários setores da sociedade, como destacou a presidente do Instituto Lado a Lado, Marlene Oliveira, durante a abertura do workshop. Ela ressaltou a "importância da continua interlocução entre médicos, instituições, sociedades de especialidades, órgãos regulatórios, governo, pacientes, indústria farmacêutica". "O que nos une são os pacientes. Por eles trabalhamos e enfrentamos novos desafios", destacou Marlene.

A presidente ainda comentou a importância de entender as novas tecnologias que estão chegando e a medicina personalizada. "Pode ser uma luz".

Para que as melhorias cheguem aos pacientes e seja possível mudar os índices alarmantes da doença, Marlene defende uma grande mobilização no país a partir de debates como o realizado no workshop. "É superimportante fomentar esse tipo de discussão; ela agrega valor. Para nós, que estamos no terceiro setor, fica uma grande lição: eu só acredito que a gente vá mudar alguma coisa no país através de uma grande mobilização. Temos que aprender e estabelecer um diálogo todos juntos".

Com o Núcleo de Apoio ao Paciente, o Instituto Lado a Lado vai elaborar um documento a partir das discussões do workshop. "Será um passo inicial para começarmos a fazer algo efetivo no país", avisa Marlene.

Ainda na abertura foi feita uma homenagem à Verónica Hughes, médica, paciente de câncer de pulmão que se foi em fevereiro deste ano e que era bastante ativa na luta contra a doença e o tabagismo. Verónica era grande parceira do Instituto, tendo participado do 1º Workshop de câncer de pulmão, realizado em 2016. Seu esposo Marcelo Nepomuceno, com quem foi casada por 33 anos, recebeu a homenagem do Instituto para Verónica, com a apresentação de um vídeo com suas falas inspiradoras.