"Pintas 'feias' devem ser monitoradas com frequência", orienta dermatologista

"Pintas 'feias' devem ser monitoradas com frequência", orienta dermatologista

Embora as chances de cura do câncer de pele estejam próximas de 100%, no Brasil o número de mortes pela doença cresceu 55% em 10 anos, segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer). Para o dermatologista e presidente do Grupo Brasileiro de Melanoma, Elimar Elias Gomes, que participou da Reunião Estratégia sobre Câncer de Pele do Instituto Lado a Lado, o alto índice de óbitos está ligado ao diagnóstico tardio.

"O grande ponto é diferenciar o que é pinta comum do que é melanoma. Quanto mais cedo conseguir essa diferenciação, mais efetivo será o diagnóstico precoce". A detecção dos primeiros sinais começa em casa, com a observação das manchas e pintas da pele.

"Existem três tipos de pintas basicamente. Os nevos comuns, que são aquelas pintinhas regulares, de cor uniforme, que não apresentam risco para o paciente. Os nevos atípicos, que são pintas que chamam atenção, que são mais 'feias' e o melanoma." No caso do melanoma, aspectos como assimetria, borda irregular, cores diferentes e diâmetro - o famoso ABCD - facilitam a detecção.

Já as pintas atípicas devem ser monitoradas com a dermatoscopia, exame que mapeia todos os nevos do corpo. "Quem tem essas 'pintas feias' possui um risco relativo muito maior de ter melanoma. Essas pessoas devem ser monitoradas de forma mais efetiva", enfatiza o dermatologista.

Mapeamento digital

Técnicas não invasivas para diagnosticar o câncer de pele têm garantido resultados satisfatórios na cura da doença. O mapeamento corporal é utilizado para acompanhar a evolução das pintas e manchas.

"A gente fotografa o corpo inteiro, marca cada uma das pintas do paciente e grava essas imagens. Quando o paciente volta, refotografamos a mesma pinta para ver se ela mudou. Se houve mudanças que são sugestivas de alterações malignas, é possível retirá-la muito precocemente". A técnica dispensa biópsia e cirurgias desnecessárias para retirar pintas que não apresentam risco.