Manhã de discussões sobre a prevenção da saúde cardiovascular no Brasil

Manhã de discussões sobre a prevenção da saúde cardiovascular no Brasil

As doenças cardiovasculares já são consideradas uma epidemia, sendo a primeira causa de morte no Brasil. O dado foi destaque no início do 1º Fórum sobre as Doenças Cardiovasculares no Brasil, iniciativa do Instituto Lado a Lado, que mostrou durante as primeiras discussões entre os palestrantes, que a prevenção primária é o início das ações no combate das doenças do coração e também na diminuição dos dados de mortalidade. No Brasil são registradas 400 mil mortes por ano em decorrência de infarto.

A abertura do evento contou com a presença da Senadora Ana Amélia Lemos, da Presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida, Marlene Oliveira, além dos palestrantes convidados Dr. Marcelo Sampaio, Médico Cardiologista e Diretor-Clínico do Hospital Alemão Osvaldo Cruz e integrante do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela Vida e os doutores Álvaro Avezum, Médico Cardiologista e Diretor da Divisão de Pesquisa do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e Marcelo Queiroga, Médico Cardiologista e Intervencionista.

Para a Senadora Ana Amélia, o papel do Instituto com as campanhas de prevenção à saúde é fundamental para que a informação chegue para a população de forma clara e com responsabilidade. "Como Senadora e como jornalista eu não tenho dúvida que o papel de comunicar é fundamental neste processo de prevenção. A nossa população é carente de informação e é nosso papel enquanto representantes é mudar esse cenário", comentou.

Alguns números foram destaque durante o primeiro bloco do evento. O Dr. Álvaro Avezum alertou que com a prevenção é possível reduzir até 90% dos casos de doenças do coração. "O nosso maior problema ainda é o fluxo de informações. 40% da população não sabe que 12/8 é a medida ideal para a pressão arterial. As pessoas ainda acham que o câncer mata mais que as doenças do coração e isso não é verdade. Precisamos propagar essa informação", indica.

Durante o debate da primeira temática, que falou sobre o "Panorama das Doenças Cardiovasculares no Brasil e no Mundo", os doutores Marcelo Sampaio, que presidiu a mesa, junto com os especialistas Marcelo Queiroga e Álvaro Avezum, responderam dúvidas da plateia, além de relembrarem sobre os fatores de risco. "Parece ser repetitivo falar que o tabagismo, sedentarismo, hipertensão e obesidade são os principais atores que fomentam o desenvolvimento das doenças do coração, mas é preciso bater nessa tecla para que a sociedade possa entender a importância de controlar e combater esses inimigos do coração", alertou o Dr. Marcelo Sampaio.

O 1º Fórum Sobre as Doenças Cardiovasculares no Brasil segue até às 16h, na Interlegis, dentro do Senado Federal, na Praça DOS TRÊS PODERES, EM BRASÍLIA - DF.