Brasil precisa de informações para melhorar a saúde do homem

Brasil precisa de informações para melhorar a saúde do homem

A importância da informação precisa para nortear ações que melhorem a qualidade da saúde do homem no Brasil foi um dos principais enfoques do debate no II Fórum Ser Homem no Brasil realizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida nesta segunda-feira, dia 7, no Auditório Antônio Carlos Magalhães, no Senado Federal.

Entre as preocupações levantadas pelos participantes, destaque para as diferenças entre os dados encontrados e que dificultam entender o real panorama da saúde masculina. "Um problema grave em nosso país é a estatística. Em quem confiar? Ter essa informação é fundamental para definir ações. O número é maior do que está previsto nas estatísticas", alerta a senadora Ana Amélia Lemos. "Precisamos exigir estatísticas confiáveis. Não podemos não ter transparência com a verdade dos fatos", completa.

A coordenadora geral do Programa Nacional de Imunizações da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde - SVS/MS, Carla Magda Domingues, também destacou a importância do levantamento de dados para poder saber no futuro o resultado e impacto das ações de agora. Ela cita como exemplo o investimento que está sendo feito na vacinação de HVP, que a partir de 2017 será expandida para os meninos. "É um investimento que a sociedade está fazendo. Precisamos saber se o dinheiro foi bem empregado. Só podemos saber se tivermos dados", defende.

Ela acredita que essa vacinação trará um impacto positivo para a saúde masculina, na prevenção de câncer de pênis, ânus e verrugas genitais, câncer de boca e faringe, mas que a eliminação só virá com 100% de vacinação. "Começamos a trabalhar vacinação de sarampo em 1992 e neste ano recebemos o certificado de eliminação", cita Carla.

Iniciativa

"Devemos discutir o câncer de próstata para fazer políticas públicas, para que possamos fazer um enfrentamento da doença", alerta o deputado Jorge Silva. O parlamentar cita como exemplo importante da promoção dessa discussão o trabalho que o Instituto Lado a Lado pela Vida realiza, ampliando o debate.

O Fórum Ser Homem é uma iniciativa do Instituto Lado a Lado que chega a sua segunda edição e tem como objetivo fomentar a criação de políticas públicas na área da saúde masculina.

Durante o Fórum, Jorge Silva defendeu a importância o diagnóstico de maneira precoce do câncer de próstata, mas comentou os benefícios e riscos do rastreamento, como o falso positivo, o sobrediagnóstico, o sobretratamento e o falso negativo.

Tendo em vista este cenário, o deputado também reforçou a importância do levantamento de dados para ter a precisão nesse cenário e a disseminação de informações sobre a saúde do homem. Sobre o tema, o oncologista Igor Morbeck afirma que é preciso criar uma força-tarefa para que haja levantamento estatístico.

Para Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado Pela Vida, "o desafio acerca da saúde do homem não é apenas uma realidade do Brasil. É cultural em diversos países. O homem deve ser incluído na agenda global da equidade da saúde".