Audiência Pública em Brasília debate a saúde do coração, o paciente de alto e risco e metas para o controle do problema

Audiência Pública em Brasília debate a saúde do coração, o paciente de alto e risco e metas para o controle do problema

As doenças cardiovasculares são as maiores causas de morte no mundo. Em 2010 elas foram responsáveis por 30% dos óbitos, custando cerca de mais de 850 bilhões de dólares para os governos.

Nas duas últimas décadas, o número de pessoas que morreram em decorrência de problemas do coração subiu em 13% nos países em desenvolvimento. Estes dados estão diretamente ligados ao aumento dos fatores de risco, como pressão alta, obesidade, tabagismo e consumo excessivo de sal. Para se ter uma ideia, tabagismo e lipídios anormais (colesterol alto) juntos respondem por dois terços do risco de infarto agudo do miocárdio.

Uma das formas de reverter este cenário e reduzir a incidência de problemas cardiovasculares está na prevenção através da educação das pessoas. Para isso, a OMS adotou um plano de ação que busca, até 2025, reduzir em 25% as mortes causadas por essas patologias.

No Brasil - que está entre os 10 países com maior índice de mortes por doenças cardiovasculares no mundo - faz-se necessária uma ampla discussão sobre as Doenças Cardiovasculares (DCV), o paciente de alto risco e as metas necessárias para controle de alguns problemas.

Pensando nisso, Instituto Lado a Lado pela Vida dá mais um importante passo para avançar esse tema no país e sua atuação em Advocacy. No dia 12 de dezembro, realizará, na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, uma audiência pública para discutir a situação do paciente de alto risco cardiovascular tendo como foco o colesterol, por ser um dos mais graves fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

Estarão presentes para debater o assunto Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida, Dr. Andrei Sposito, médico cardiologista e professor da UNICAMP, Dr. Marcelo Sampaio, médico cardiologista e diretor clínico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, e um paciente, representante da Associação de Diabetes Juvenil - ADJ Brasil.

A promoção de campanhas de conscientização junto à população sobre a importância da utilização correta de medicamentos para prevenir as doenças que decorrem do colesterol ruim (LDL) é uma das principais recomendações, segundo Marlene Oliveira. A presidente do Instituto reforça a necessidade e relevância desta audiência inédita. "A contínua interlocução entre o setor privado, as representações de pacientes e os atores governamentais é de extrema importância para garantir a ampliação de políticas públicas voltadas às doenças cardiovasculares", declara Marlene.

Audiência Pública para discutir a situação do paciente de alto risco cardiovascular tendo como foco o colesterol, por ser um dos mais graves fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

Serviço:
Data: 12 de dezembro
Horário: a partir das 14h30
Local: Plenário 07 da Câmara dos Deputados