Tipos de pele: saiba identificar e tratar cada um

Tipos de pele: saiba identificar e tratar cada um

Antes de escolher os produtos para uma rotina de cuidados com a pele, é preciso conhecer o seu tipo. Cada tipo é resultado da combinação de três fatores: água (que atua na elasticidade), lipídios (que interfere na nutrição e suavidade) e sensibilidade (que determina a resistência). Conhecer as características dos diferentes tipos de pele - normal, seca, oleosa, mista, sensível - é o primeiro passo para definir a melhor forma de tratá-la.

 

Pele Normal

Rosada e com textura aveludada, é a famosa "pele de pêssego". Neste tipo, os poros são pouco evidentes e há um equilíbrio entre as quantidades de lipídios e água, o que garante a hidratação. Também possui elasticidade ideal e um nível adequado de sensibilidade. Não é propensa ao aparecimento de espinhas e manchas. Rugas são mais comuns na região dos olhos.

Como cuidar: É o tipo de pele mais fácil de tratar, já que possui um equilíbrio fisiológico natural. Entretanto, devido à sua predisposição a tornar-se seca, convém evitar produtos que favoreçam o ressecamento.

 

Pele Seca

A perda em excesso de água, a baixa produção de lipídios e os poros poucos visíveis são responsáveis pelo ressecamento da pele. Oscilações hormonais e condições ambientais, como excesso de sol, também contribuem para essa condição. Normalmente tem pouca luminosidade, textura áspera e é mais propensa à descamação e vermelhidão. Pessoas com a pele seca têm maior tendência ao aparecimento de rugas.

Como cuidar: A água quente pode contribuir para o ressecamento da pele. Por isso, o ideal é lavá-la com água fria. Recomenda-se suavizar a higienização e intensificar a hidratação. Aplique hidratante em creme e filtro solar todos os dias. À noite, lave o rosto com sabonete com ceramidas e glicerina para remover as impurezas e use um tônico.

 

Pele Oleosa

Por causa da maior produção de sebo pelas glândulas oleíferas, a pele oleosa tem aspecto brilhante, espesso e úmido. Além de fatores genéticos, o excesso de sol, estresse e dieta rica em alimentos gordurosos podem contribuir para a oleosidade. Este tipo de pele tem poros mais dilatados e é mais propenso ao aparecimento de acne e cravos. Por outro lado, tem menor tendência de apresentar rugas e linhas de expressão.

Como cuidar: Para se livrar do aspecto "engordurado" recomenda-se o uso de sabonete adstringente, que favorece a remoção de impurezas e desobstrui os poros. A hidratação e proteção devem ser feitas com cremes e filtro solares oil-free. Ao longo do dia, não é recomendada a higienização constante da pele, uma vez que ela remove a oleosidade natural e aumenta ainda mais a produção de sebo. Esfoliantes que ajudam a prevenir a formação de cravos podem ser usados até duas vezes por semana.

 

Pele Mista

Apresenta poros dilatados na zona T (testa, nariz e queixo), que deixam a região mais oleosa e propensa ao aparecimento de cravos. Nas bochechas a pele é seca ou normal. Tem espessura fina e tendência à descamação. É o tipo de pele mais comum entre os brasileiros.

Como cuidar: Quem tem esse tipo de pele precisa usar produtos com dupla ação, para hidratar onde é seco e controlar o brilho na região mais oleosa. Deve ser lavada duas vezes por dia, com gel ou espuma em mousse. Na zona T, recomenda-se o uso de produto adstringente, para remover o óleo, e sem álcool, para não causar ardência.

 

Pele Sensível

Fina e delicada, a pele sensível exige cuidados redobrados. Tem aparência áspera, por não ter muita oleosidade. Outra característica deste tipo de pele é a irritabilidade. Mudanças climáticas, cosméticos e outros fatores externos podem provocar vermelhidão, ardor e manchas. De um modo geral as peles claras têm mais tendência a apresentar sensibilidade.

Como cuidar: Usar produtos que respeitem o equilíbrio fisiológico e que sejam específicos para pele sensível. A água termal pode ser usada com frequência para refrescar e suavizar. É importante evitar exposição solar excessiva e optar por maquiagem hipoalergênica.