Passar cinco horas ou mais ao celular por dia aumenta em 43% risco de obesidade

Passar cinco horas ou mais ao celular por dia aumenta em 43% risco de obesidade

Estudo realizado na Colômbia mostra ainda que esse hábito está associado a outros que aumentam o risco para doenças cardiovasculares


Redação LAL - Como os smartphones passaram a fazer parte da vida de quase toda a população mundial e são uma importante fonte de entretenimento, cada vez mais gastamos nosso tempo olhando para uma tela de celular. Mas uma recente pesquisa, apresentada na Conferência anual do American College of Cardiology Latin America, mostra que esse hábito tem consequências. Usar o telefone celular por cinco ou mais horas por dia aumenta o risco de obesidade em 43%.

Leia também:
Brasileiros passam a comer mais frutas e verduras, mas obesidade aumenta
Adolescentes que dispensam o café da manhã podem desenvolver obesidade

O estudo realizado com estudantes universitários demonstrou ainda que o hábito de usar o celular por um período igual ou maior a cinco horas traz outros comportamentos de estilo de vida que aumentam o risco para doenças cardiovasculares. E sabemos que o sedentarismo tem ligação com o ganho de peso e é fator de risco para doenças do coração.

"Passar tempo demais ao celular facilita comportamentos sedentários, reduz o tempo de atividade física, o que aumenta o risco de morte prematura, diabetes, problemas cardíacos, diferentes tipos de câncer, problemas osteoarticulares e sintomas musculoesqueléticos", afirmou Mirary Mantilla-Morrón, autora principal do estudo e especialista em reabilitação vascular e pulmonar cardíaca da Faculdade de Ciências da Saúde na Universidade Simón Bolívar de Barranquilla, na Colômbia.

Participaram do estudo 1060 estudantes - 700 mulheres e 360 homens com idade entre 19 e 20 anos - da Faculdade de Ciências da Saúde durante seis meses. Entre os homens, a probabilidade de sobrepeso foi de 36,1% contra 42,6% de ser obesos. Já nas mulheres, 63,9% foi a probabilidade de excesso de peso e 57,4% de ser obesas.

Segundo os investigadores, os participantes que gastavam cinco ou mais horas por dia nos celulares apresentaram o dobro de probabilidade de ingerir bebidas açucaradas, fast food, doces e de fazer menos atividades físicas. 26% dos estudantes com sobrepeso e 4,6% dos obesos usavam o celular pelo período citado.