Novembro azul e câncer da próstata: a importância da individualização da conduta

Novembro azul e câncer da próstata: a importância da individualização da conduta

Por Renato Falci Jr.*

Com quase uma década de existência, o Novembro Azul Oficial surgiu como um movimento nacional para a conscientização dos homens sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer da próstata. Rapidamente, essa ideia se espalhou pelo país e, atualmente, uma parcela significativa dos brasileiros já sabe da importância da próstata e seu impacto na saúde dos homens. 

Os dois principais exames para avaliação dessa glândula masculina são o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico) e o toque retal - ainda alvo de piadas por parte de alguns homens-, por meio do qual o urologista é capaz de detectar nódulos suspeitos de câncer. No entanto, o que os médicos mais se preocupam atualmente em relação a ela é ajustar o diagnóstico e o tratamento para cada paciente, evitando assim exames e tratamentos desnecessários, mas sem deixar de tratar aqueles com tumores com comportamento mais agressivo. A necessidade de individualização do diagnóstico ganhou ainda mais importância com o aumento da expectativa de vida da população masculina. Isto porque haverá um aumento significativo no número de diagnósticos desse tipo de câncer com o envelhecimento da população brasileira.

A orientação e a conduta que o Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela vida recomenda é a de que homens com histórico familiar de câncer de próstata ou afrodescendentes iniciem o acompanhamento aos 45 anos e, os sem esse perfil, aos 50 anos. Além disso, ressalto duas questões importantes sobre o câncer da próstata:

1 - Ele é classificado em mais de um tipo segundo a biópsia e esse critério pode ser correlacionado à agressividade do tumor e à sua velocidade de crescimento. 

2 - O câncer da próstata tem uma alta prevalência em autópsias, o que significa que muitos homens vivem com ele e morrem de outras causas. Isso, no entanto, não quer dizer que não tenham tido o diagnóstico. Há casos em que a recomendação é a vigilância ativa, com o monitoramento do comportamento do tumor. 

Esses dados podem demonstrar que, em alguns casos, a doença não necessita de tratamento. Mas, por outro lado, é de conhecimento médico que uma parcela considerável dos homens com câncer de próstata se beneficiam muito do diagnóstico e tratamento precoces, a fim de evitar as complicações inerentes da agressividade dessa doença que levou a óbito 15 mil brasileiros e, em 2018, 68 mil novos casos foram diagnosticados. 

Por isso, o Instituto Lado a Lado pela Vida, em 2019, escolheu como mote para o Novembro Azul Oficial, o #azultitude, que convida todos os homens a serem protagonistas de sua saúde adotando hábitos saudáveis e visitando regularmente um médico de sua confiança ou da rede pública (SUS), para que o profissional possa orientar sobre os exames necessários, de acordo com o histórico de cada um. Campanhas como o Novembro Azul são fundamentais para conscientizar a população e promover uma mudança no quando da saúde do brasileiro.

Leia todos os textos publicados na coluna Como Assim, Dr. Falci?