Lado a Lado participa de workshop sobre medicina de precisão para jornalistas

Lado a Lado participa de workshop sobre medicina de precisão para jornalistas

Evento promovido pela Bayer, com apoio do LAL, discutiu como a tecnologia vem sendo aplicadas no diagnóstico e tratamento do câncer


Redação LAL - A farmacêutica Bayer realizou na manhã desta terça-feira (5.11) um workshop para jornalistas de saúde sobre medicina e oncologia personalizada/de precisão, com apoio do Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL). Os avanços tecnológicos na área de saúde e como eles vêm sendo aplicados no diagnóstico e tratamento do câncer estão na agenda do LAL desde 2015.

Durante toda a manhã, os jornalistas presentes puderam ouvir especialistas sobre o que é a medicina de precisão, a importância do teste genômico para os tratamentos, os avanços trazidos para a medicina graças à tecnologia, as mudanças na relação com o paciente, os medicamentos de precisão e as melhores estratégicas para cobrir tantas mudanças.

A presidente do LAL, Marlene Oliveira, e o médico oncologista e membro do Comitê Científico do LAL, Fernando Santini, participaram da mesa "Um novo paradigma de tratamento: o que muda na relação com o paciente". A necessidade de estabelecer um novo protocolo na relação médico-paciente foi um dos temas discutidos por eles. Isso porque a possibilidade de realizar o tratamento em casa, diminui as idas aos hospitais e, consequentemente, o acompanhamento frequente por profissionais de saúde.

"O Instituto Lado a Lado trabalha a questão da pressão cidadã na medicina personalizada para possibilitar que todos os brasileiros tenham acesso aos últimos avanços tecnológicos. Hoje foi um dia de oferecer conteúdo e informação de qualidade para jornalistas que são responsáveis por traduzir a medicina de precisão para a sociedade. Participar dessa iniciativa da Bayer significa um reconhecimento da liderança do Lado a Lado no tema", afirmou a presidente do Instituto Lado a Lado.

Para Daniel Morel, diretor médico da divisão global de Watson Health na IBM, que participou do Global Forum - Fronteiras da Saúde, promovido pelo Lado a Lado em outubro, destacou a importância do big data, da Inteligência artificial, do machine learning e da biologia computacional na medicina de precisão. "Nosso papel é empoderar o médico para que ele tome a melhor decisão ao definir o tratamento. Mas a decisão final jamais será do sistema computadorizado. Ela sempre será do médico", enfatizou.