Espiritualidade pode refletir na saúde do indivíduo; BP realiza simpósio sobre o tema

Espiritualidade pode refletir na saúde do indivíduo; BP realiza simpósio sobre o tema

Pela primeira vez, evento é aberto para pacientes e familiares e acontece no dia 27 de julho


Redação LAL - A espiritualidade pode ser definida como a propensão que os homens têm a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível. A religião pode ou não ser um meio para isso. E a relação da espiritualidade com a saúde do indivíduo vem, já há algum tempo, despertando interesse de pesquisadores da área da saúde. A BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo realiza no dia 27 de julho o III Simpósio de Espiritualidade em Saúde, coordenado pelo oncologista Dr. Felipe Moraes Toledo Pereira, que é também membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela Vida.

Durante todo o dia, especialistas discutirão como a espiritualidade pode ajudar no enfrentamento da doença, como pode ser usada nos cuidados de saúde, os diferentes contextos religiosos, etc.  O evento é aberto para o público em geral e as inscrições variam de 50 (para pacientes e familiares) a 90 reais (para médicos). Para se inscrever, basta clicar aqui .

Em entrevista para a Redação do Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL), o coordenador do Simpósio contou que a espiritualidade e a religiosidade sempre foram questões importantes para ele. "Ao meu ver, de alguma forma, faziam parte da minha missão como médico. Na perspectiva de cuidar das pessoas, não tem como não cuidar da dimensão espiritual também. Quando comecei na BP, criamos um núcleo de estudo e pesquisa sobre espiritualidade com profissionais interessados na área. A partir do grupo, surgiu a ideia da criação do evento, que pudesse criar uma cultura institucional sobre espiritualidade", contou o doutor Felipe. Confira a entrevista concedida pelo coordenador:

Redação LAL - De que forma a saúde e a espiritualidade estão relacionadas?

Dr. Felipe - Entendemos que a saúde está relacionada a várias dimensões do indivíduo, como as biológicas, sociais, espirituais e psíquicas. A espiritualidade é uma parte da pessoa, que pode inclusive adoecer durante o processo de vivência de uma doença orgânica. A enfermidade pode ter reflexo na maneira como o indivíduo vive a sua espiritualidade, como se relaciona com a religião, com Deus, com o transcendente. Ou seja, na maneira como ele entende o significado e o propósito de vida.

LAL - No grupo de estudo da BP, vocês estudam a espiritualidade, além da ligação com uma religião?

Dr. Felipe - Sim. São termos bem diferentes. A espiritualidade está muito mais relacionada com a maneira como o indivíduo encontra significado e propósito por meio de uma conexão com o transcendente. A religião é a forma como determinados grupos humanos codificam a experiência com o transcendente. São termos que se aproximam, mas que não se sobrepõem. De uma forma geral, a maior parte da população brasileira desenvolve a sua espiritualidade de dentro de algum espectro religioso, de predominância cristã. Mas temos pessoas que desenvolvem a espiritualidade fora de um contexto religioso.

LAL - A espiritualidade pode ser entendida como uma forma de cuidado com a saúde integral do indivíduo?

Dr. Felipe - A espiritualidade, como dimensão do indivíduo, precisa ser cuidada. Ao cuidar dela, nossa proposta é que o indivíduo possa ganhar mais qualidade de vida e mais saúde. A ideia é que, cuidando dela, a pessoa possa vivenciar a experiência de adoecimento de uma maneira melhor e superá-la. As pesquisas mostram que a espiritualidade ajuda no processo de enfrentamento. Temos cada vez mais evidências se acumulando e mostrando que ela impacta positivamente no enfrentamento do adoecimento. Ao mesmo tempo, que uma espiritualidade doente pode prejudicar a experiência do adoecimento. Pode amplificar o sofrimento, inclusive a dor. Por isso é preciso estar atento a essa dimensão.

LAL - Como vocês trabalham com a questão da espiritualidade com os pacientes?

Dr. Felipe - Temos a acolhida dessas questões feita durante as consultas e criamos uma cultura para que o tema seja presente no atendimento. Temos uma capelania organizada na BP, que presta assistência religiosa àqueles que têm essa demanda. Além disso, temos treinamentos com a equipe de psicólogos do hospital sobre o tema e temos um ambulatório de espiritualidade e saúde, que funciona às quarta-feiras à tarde, onde visitamos os pacientes no quarto.

3º Simpósio de Espiritualidade em Saúde

Data: 27 de julho, 2019, das 07h30 às 17h00

Local: Auditorio BP Mirante

Rua Martiniano de Carvalho, 965 - Bela Vista

Inscreva-se aqui