#Azultitude: Campanha Novembro Azul começa com evento na Avenida Paulista, em São Paulo

#Azultitude: Campanha Novembro Azul começa com evento na Avenida Paulista, em São Paulo

Criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL) em 2011, o movimento mobiliza milhões de brasileiros durante o mês de novembro


Redação LAL - Foi dada a largada para a maior campanha de conscientização de saúde masculina do Brasil. Nesta sexta-feira (1º.10) começa oficialmente o Novembro Azul, mês para reforçar a conscientização da população masculina sobre o câncer de próstata, o segundo mais comum entre os homens, com mais de 68 mil casos em 2018 e 15 mil mortes por ano, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). 

A doença tem 90% de chances de cura se for detectada precocemente, o que reforça a importância de consultas médicas e exames frequentes, em especial para homens acima de 50 anos ou 45 anos, para quem tem histórico familiar da doença ou são afrodescendentes. A falta de informação e, em alguns casos, o preconceito são algumas das razões que levam o público masculino a deixar de lado procedimentos simples, rápidos, indolores e fundamentais para identificar doenças como o câncer de próstata, pênis e testículos em estágio inicial. 

A abertura da campanha Novembro Azul Oficial acontece às 10h do dia 1º/11, em frente à FIESP, na Avenida Paulista, com presença de uma equipe de enfermeiros que vai dar informações sobre a saúde do homem, realizar aferição de pressão e calcular o índice de IMC (Índice de Massa Muscular), além de uma ação com um totem fotográfico. Esse ano, a campanha ganhou a hashtag #Azultitude, para que toda a população, e não só personalidades, celebridades e formadores de opinião nas redes sociais, possam divulgar a campanha, lembrando os homens da importância de ter atitude e ação quando o assunto é cuidar da saúde. 

Na edição 2019, o Instituto Lado a Lado Pela Vida já conta com a parceria de mais de 60 empresas de todo o Brasil, de diversos segmentos, que vão realizar ações de conscientização com os seus colaboradores e comunidades onde estão inseridas. Entre elas está a HughesNet, líder mundial no fornecimento de internet via satélite, que apoiará a campanha com suas equipes conectando duas comunidades isoladas do Norte do país, das cidades de Breves (Pará) e Alto Alegre (Maranhão), que participarão de lives com médicos do Comitê Científico do Instituto, para tirar dúvidas sobre saúde, principalmente sobre câncer de próstata e de pênis. 

Outra novidade de 2019 é que o LAL disseminará os resultados de uma pesquisa realizada pela primeira vez no Brasil sobre Saúde do Homem. Entre os dados apurados junto a 2405 entrevistados durante os meses de junho e julho, destaca-se o fato de que 63% dos homens brasileiros sofrem com sintomas de ansiedade e que entre os homens com 40 anos ou mais, que são usuários do SUS (Sistema Único de Saúde), 51% acha essencial ir ao médico pelo menos uma vez ao ano, porém, apenas 27% segue essa rotina. Já entre os usuários do sistema de saúde privado, também com 40 anos ou mais, 50% concorda que ir ao médico pelo menos uma vez ao ano é essencial, e 44% segue essa conduta. 

"O nosso objetivo com a campanha Novembro Azul vai além do alerta para o diagnóstico precoce do câncer de próstata. O trabalho mais importante do Instituto Lado a Lado pela Vida é promover o acesso dos homens brasileiros a uma linha de cuidados, seguindo os moldes dos avanços alcançados pelas mulheres na sua jornada dentro do Sistema Único de Saúde (SUS)", declara Marlene Oliveira, fundadora e presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL).

Sobre o Novembro Azul 

Você sabia que o Novembro Azul, uma das campanhas de conscientização de saúde mais importantes do mundo, nasceu no Brasil?  Em 2011, inspirada pelo movimento australiano Movember (Moustache/November, em livre tradução Bigode/Novembro) e pela campanha internacional Outubro Rosa, para o câncer de mama, a fundadora e presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida, Marlene Oliveira, decidiu lançar o Novembro Azul. 

Em pouco tempo, a campanha ganhou projeção e se transformou em uma ação de domínio público: foi abraçada por instituições governamentais, ONGs, empresas e pela sociedade civil, transformando-se em uma grande mobilização que engaja milhões de pessoas em torno da prevenção de doenças e saúde masculina, em especial o diagnóstico precoce do câncer de próstata.