Prevenção de câncer: nutrição e atividade física

Prevenção de câncer: nutrição e atividade física

Por Dan Waitzberg

O câncer apesar de ser uma doença muito grave, é uma doença de caráter preventivo, ou seja, ela pode e deve ser prevenida. O câncer é uma doença de genes vulneráveis à mutação, especialmente durante o longo período da vida humana. No entanto, as evidências mostram que apenas uma pequena parcela dos cânceres é herdada. Os fatores ambientais (externos) são mais importantes e podem ser modificados.

Estimativas apontam que cerca de 30 a 40% dos casos de câncer poderiam ser prevenidos - porcentagem esta que representa em torno de 3 a 4 milhões de pessoas no mundo (1). Desta porcentagem passível de prevenção, temos que de acordo com a Sociedade Americana de Câncer, todos os cânceres causados pelo fumo de cigarros e consumo excessivo de álcool poderiam ser completamente prevenidos (2). Um terço das mortes por câncer são relacionadas à obesidade, sobrepeso, atividade física e nutrição e portanto a prevenção também se faz possível. Em adição, os cânceres relacionados a agentes infecciosos, como o papiloma vírus humano (HPV) por exemplo, também poderiam ser prevenidos através de mudanças comportamentais, vacinas ou tratamento adequado. Por fim, muitos casos de câncer de pele poderiam ser prevenidos com adequada proteção solar e não utilizaçaõ de bronzeamento artificial (2).

Em 2007 foi realizado pelo Fundo Mundial para Pesquisa em Câncer, junto com o Instituto Americano para Pesquisa em Câncer (the World Cancer Research Fund/American Institute for Cancer Research - WCRF/AICR), relatório sobre alimentos, nutrição, atividade física, composição corporal e risco para câncer (3). O objetivo do Relatório foi examinar toda a pesquisa pertinente, usando métodos meticulosos, para gerar uma série de recomendações sobre alimentos, nutrição e atividade física, que sejam voltadas para a redução do risco de câncer e sejam adequadas a todas as sociedades.

O Relatório foi realizadoem diversos estágios. Primeiro, uma força-tarefa de especialistas desenvolveu um método para revisão sistemática da volumosa literatura científica. Depois, equipes de pesquisa coletaram e examinaram a literatura baseada nessa metodologia. E, por último, um Painel de especialistas avaliou e julgou as evidências e elaboraram recomendações. Os resultados estão publicados no Relatório completo, (3) e versão resumida, traduzida para o português pelo Instituto Nacional de Câncer - INCA (4).

O Relatório constitui guia para futuras pesquisas científicas, programas de educação em prevenção de câncer e políticas de saúde no mundo. Ele fornece uma base sólida de evidências para consulta e uso por parte de gestores, profissionais de saúde ou indivíduos informados e interessados.

Referências
1. Danaei G, Vander Hoorn S, Lopez AD, Murray CJ, Ezzati M; Comparative Risk Assessment collaborating group (Cancers). Causes of cancer in the world: comparative risk assessment of nine behavioural and environmental risk factors. Lancet. 2005; 366(9499):1784-93.
2. American Cancer Society. Cancer Facts & Figures 2008.Atlanta: American Cancer Society; 2008.
3. Food, Nutrition, Physical Activity and the Prevention of Cancer: A Global Perspective.Washington,DC: World Cancer Research Fund International, American Institute for Cancer Research, 2007.
4. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer. Resumo. Alimentos, nutrição, atividade física e prevenção de câncer: uma perspectiva global / traduzido por Athayde Hanson Tradutores - Rio de Janeiro: INCA, 2007.12p. Tradução de: Summary. Food, nutrition, physical activity and the prevention of cancer: a global perspective. ISBN 978-85-7318-130-2.